Postagens

Emoção estética

Imagem
Este comentário à palestra de Edgar Morin em São Paulo foi publicado originalmente por Eduardo A. A. Almeida no jornal Correio Popular.


Edgar Morin entra pela plateia, não pelo palco, e de imediato começam os aplausos. O teatro do Sesc Pinheiros, em São Paulo, está lotado. O intelectual francês completará noventa e oito anos de idade daqui vinte dias. Pessoas de várias gerações se levantam e o aplaudem de pé durante um longo tempo. Emocionado, ele acena de volta. Então a sua emoção contagia a todos.

Li Morin pela primeira vez durante a faculdade de comunicação. Dois livros seus, na época, foram os que mais me marcaram, e os tenho ainda hoje. Falam sobre cultura de massas no século XX, “espírito do tempo”, indústria cultural e as diversas crises socioculturais dos anos 1960 e 1970. Entre o mestrado e o doutorado, interessei-me por suas ideias sobre o pensamento complexo, em especial enquanto método de pesquisa. Li trechos de seus diários já publicados e estou curioso a respeito de A av…

II Feira de Culturas do Cuidado

Imagem
A Rede arte (in)comum, que conta com a participação das geppianas Mariana Louver e Isabela Valent, convida todos para a II Feira de Culturas do Cuidado.

Trata-se de um encontro comunitário que agrega coletivos, pessoas e iniciativas promotoras de ações culturais e artísticas de produção de cuidado e coletividade para partilharem seus saberes e práticas. Além de ativar essas trocas, é também a partir da feira que tais iniciativas são cartografadas.

As inscrições das propostas vão até dia 2 de julho por meio de preenchimento deste formulário.
Para quem acessa o Facebook, tem uma página e um evento rolando por lá.

Cada iniciativa é livre para propor formas de compartilhar o que fazem, seja por meio de vivências, falas ou levando suas produções. Haverá três modalidades de participação:

1 - Apresentação breve sobre a iniciativa ou o coletivo
Oportunidade para que as iniciativas possam se apresentar e divulgar seus trabalhos.

2 - Vivência
É a degustação prática da iniciativa, que pode ser comp…

Estaremos no seminário Deslocamentos Sensíveis, realizado pelo PACTO/USP

Imagem
O GEPPS compõe a rede de projetos ligados ao PACTO/USP e estará presente neste encontro. Confira abaixo a divulgação oficinal:

Neste XIII Seminário do Laboratório de Estudos e Pesquisa Arte e Corpo em Terapia Ocupacional (PACTO/USP) pretende-se instaurar um plano comum entre coletivos e projetos na interface arte, saúde e cultura para a realização da pesquisa “Deslocamentos Sensíveis:  inscrições públicas dos modos de existência de projetos coletivos na interface arte e saúde na cidade de São Paulo”.

A pesquisa propõe o agenciamento e fortalecimento da rede de projetos ligados ao PACTO/USP com o intuito de criar espaços de experimentação, registro e reflexão em torno da singularidade daquilo que é produzido nesses contextos, de modo que essa produção seja compartilhada e possa incidir em outros territórios, sem que a divulgação fira os modos de existir desses grupos.

A participação é aberta e gratuita e pode ser feita neste link.
Mais informações no Facebook, clique para conferir!

O que significa o logotipo do GEPPS?

Imagem
O ícone que compõe o nosso logotipo foi inspirado numa passagem de Fernand Deligny, educador francês que usou a metáfora da jangada para descrever uma forma de funcionamento nem atada nem solta demais.

Em suas palavras: “Usei a imagem da jangada para evocar o que está em jogo nessa tentativa, nem que seja para dar a ver que ela deve evitar ser sobrecarregada, sob pena de afundar ou de virar, caso a jangada esteja mal carregada, a carga mal distribuída. [...] Uma jangada, sabem como é feita: há troncos de madeira ligados entre si de maneira bastante frouxa, de modo que quando se abatem as montanhas de água, a água passa através dos troncos afastados. Dito de outro modo: não retemos as questões. Nossa liberdade relativa vem dessa estrutura rudimentar, e os que a conceberam assim – quero dizer, a jangada – fizeram o melhor que puderam, mesmo que não estivessem em condição de construir uma embarcação. Quando as questões se abatem, não cerramos fileiras – não juntamos os troncos – para con…

Potências do coletivo

Imagem
Neste ensaio, publicado originalmente no jornal Correio Popular de Campinas, em 30 de maio de 2019, Eduardo A. A. Almeida apresenta algumas impressões sobre sua atuação em coletivos como Discórdiae GEPPS.


Tenho o privilégio de compor dois grupos diferentes entre si e com muitas qualidades em comum. A principal delas talvez seja a maneira como se organizam, conforme a disponibilidade de cada pessoa em cada momento e em cada projeto. Refiro-me ao coletivo de criação literária Discórdia e ao Grupo de Experimentações Poéticas e Políticas do Sensível.
O primeiro se formou ao término do Curso Livre de Preparação do Escritor, oferecido pela Casa das Rosas, em São Paulo. Após quase um ano se encontrando duas vezes por semana, parte da turma decidiu que não bastava; criamos então um grupo de trabalho movido pela amizade, colaboração e desejo comum. Adotamos o nome Discórdia, que diz muito sobre o funcionamento do coletivo: trata-se de um espaço em que o consenso interessa bem menos do que o di…

Estamos criando o site do GEPPS!

Imagem
Estamos trabalhando num novo site para o GEPPS. Esta será uma área de atualização e divulgação dos nossos projetos. Enquanto não surgem novidades por aqui, navegue pelas abas acima e conheça um pouco mais sobre nós.